TAG

Liebster Award

09:13

O que seria do blog se não fossem as tags não é mesmo? Agradeço a Natália por ter me indicado esta que é uma das tags queridinhas da blogosfera e as regras são:


- Escrever 11 fatos sobre você;
- Responder às perguntas de quem te indicou;
- Indicar de 11 a 20 blogs com menos de 200 inscritos (ata, vou burlar essa regra por motivos de que  é muita gente né?);
- Fazer 11 perguntas aos blogs indicados;
- Colocar o selo do Liebster Award;
- Linkar quem te indicou: como disse, foi a Nati.

11 FATOS SOBRE MIM
1) Não tenho medo de mudanças, "já morei em tanta casa que nem me lembro mais".
2) Aprendi a ler com 3 anos, essa história eu sempre conto e pode até ser repetitivo, mas eu me orgulho muito disso.
3) Demoro muito pra confiar nas pessoas porque sempre fico imaginando qual a real intenção delas ao se aproximarem de mim e criando mil conspirações na minha cabeça porque sei o quanto o ser humano pode ser malvado.
4) Sofro muito por antecipação, vivo as situações antes delas acontecerem e isso me faz muito mal.
5) Tenho muita dificuldade em explicar as coisas porque meu pensamento é muito mais rápido que minha fala, então posso acabar me enrolando, mas na minha cabeça tá tudo formuladinho, por isso prefiro escrever do que falar.
6) Tô sempre com fome, acordo com fome, vou dormir com fome, passo o dia com fome, mesmo tendo acabado de comer, afinal taurina né mores?
7) Não piso em tampa de bueiro, boca de lobo, sei lá como cês chamam, mas tenho pavor, morro de medo daquela tampa cair e ir parar no esgoto, é sério!
8) Sou extremamente mal humorada quando acordo.
9) Quando criança dizia que iria ser cantora e "dançora" quando crescesse, já vimos que isso não foi possível por motivos óbvios (ainda bem).
10) Não gosto de amendoim nem de nada que contenha amendoim, não é alergia, apenas odeio.
11) Toda vez que vou viajar acho que vai acontecer algo de ruim, pressentimento bem besta, mas não consigo controlar.

PERGUNTAS DA NATÁLIA

1) Qual o seu CD preferido e por quê?
Não costumo ouvir CDs inteiros, geralmente escuto minhas músicas no aleatório, mas um CD que me marcou muito e que, apesar de eu não ouvir mais com tanta frequência, ainda é meu preferido é The open Door (2006) da Evanescence, é algo que eu odeio amar.

2) Qual foi o momento mais vergonhoso da sua vida?
Certamente foi o dia em que eu troquei o açucareiro pelo saleiro e bebi café salgado no meio de uma festa de aniversário surpresa de uma amiga, é algo até hoje lembrado com veemência pelos meus amigos.

3) Se um zumbi e um vampiro se mordessem simultaneamente, o zumbi se transformaria num vampiro ou o vampiro se transformaria num zumbi?
Que complexo! Mas como é simultâneo acho que o zumbi se transformaria num vampiro e o vampiro num zumbi, ou então os dois se transformariam em algum tipo de mutante com as duas características, bem bizarro isso.

4) Qual seu Top 5 séries preferidas?
- Game of Thrones
- Orange is the new black
- Stranger Things
- How I met your mother
- Gilmore Girls

5) E, o mais importante, qual o seu Top 5 memes?
- Nazaré Tedesco confusa
- Ata
- Gretchen
- Cepo de madeira 
- Inês Brasil

6) Se você pudesse trocar de lugar com qualquer pessoa por um dia, quem seria?
Emma Watson, sempre quis ser a Hermione.

7) Você recebeu um superpoder e pode usá-lo durante 24 horas. Qual superpoder seria e o que você faria com ele?
Eu gostaria de voar e usar as 24 horas pra ficar voando pelo mundo e conhecê-lo o máximo que pudesse.

8) O que você faz pra superar bloqueios de criatividade?
Dou um tempo daquilo que estou fazendo, dou uma volta, faço outra coisa que não precise de muita concentração. Em outros momentos leio algo que possa me inspirar, vejo fotos ou somente durmo, um bom soninho sempre melhora as coisas.

9) Se sua casa pegasse fogo, quais itens você salvaria (lembrando que você tem pouco tempo e todos os seus parentes/amigos/bichinhos de estimação estão bem)?
Meu álbum de fotos
O celular e o computador
Meu Bullet Journal
Meus documentos
O máximo de livros possível

P.S.: Por isso pra mim é tão importante o minimalismo e a organização, porque sei exatamente onde essas coisas estão e isso facilitaria muito.

10) Qual a maior lição que seus pais te ensinaram?
Dentre tantas coisas que eles me ensinaram e ensinam até hoje, acho que as mais importantes e que são base pra tudo na vida é a humildade e a empatia. E também que eu não sou todo mundo kk.

11) Qual vídeo do YouTube você acha que todo mundo deveria assistir?
Eu não sou muito de ver YouTube, não tenho paciência pra seguir canais e acho tudo muito chato, mas se for pra indicar algo são as palestras do Mário Sérgio Cortella que não são necessariamente de algum canal específico, mas estão no YouTube.

MINHAS PERGUNTAS

1) Qual dia da sua vida você gostaria de reviver e por que?

2) É bolacha ou biscoito?

3) Em quê você pensa antes de dormir?

4) Qual foi o livro que mais marcou a sua vida?

5) Se você ficasse preso no universo da ultima série que assistiu, qual seria?

6) Harry Potter ou Senhor dos Anéis?

7) Qual música te faz dançar enquanto faz faxina em casa?

8) Qual sua opinião sobre emojis/emoticons?

9) Se você pudesse escolher outro lugar pra morar, qual seria?

10) O que você pensa sobre a morte?

11) O que te faz suspirar?

INDICAÇÕES
Burlando as regras porque a maioria das pessoas que eu iria indicar já fizeram a tag, então não serão 11 pessoas, apenas: CacáBrunaMakiManie e Mia.

Pessoal

Exprimir o que vai na alma

07:55


Eu não desanimei novamente, apenas estou me dedicando a outras prioridades, mas o blog continua vivo, mesmo que respirando por aparelhos. Prova disso é que agora ele tem esse logo lindo feito pela Erica do Ninamore, inclusive recomendo, adorei o trabalho dela.

Outra prova de que eu não desisti dessa vida de tentar escrever pra exprimir o que vai na alma é que criei uma newsletter, se alguém se interessar nos meus devaneios é só clicar aqui. Em breve vou enviar a primeira, mas ainda não sei qual será a frequência, essa é uma das coisas que só Deus sabe e olha lá, mas prometo me esforçar bastante.

Minimalismo

- = +

09:47

Eu escrevi essa frase na bio de quase todas as redes sociais que possuo e rabisquei em várias páginas do Bullet Journal, porque de um tempo pra cá tenho considerado ela um norte para tudo na vida. Mas o que exatamente ela significa? Na tradução literal é: Menos é mais, mas além disso ela tem muito mais significado pra mim desde que eu decidi que queria tentar ser melhor. Vejam bem: TENTAR, porque é claro que nunca serei a melhor pessoa do mundo, muito pelo contrário. Mas só o fato de estar tentando já deve adiantar de alguma coisa e essa frase tem me acompanhado diariamente e através dela venho refletindo sobre algumas coisas que posso melhorar com a ajuda desse princípio:

Menos internet, mais livros: É fato que a internet é nossa aliada em muitos aspectos, porém ela pode ser nossa inimiga principalmente quando se trata de tempo. Tão legal rir com os memes, mas você pisca e quando percebe passou meia hora no Facebook, outra meia hora no Instagram e nesse tempo daria (no meu ritmo) pra ler umas 50 páginas de algum livro.

Menos seguir, mais conteúdo interessante: Já que estamos falando de redes sociais, menos é mais também nelas. Eu já cheguei a seguir mais de 2000 contas no Instagram, tudo que achava legal ia seguindo sem me preocupar com o conteúdo do perfil e aí lotou meu feed de coisa que não me interessava mais e me perdi entre as coisas que eu realmente queria ver e as fotos que nem deveriam estar ali. Deu um certo trabalho, mas deixei de seguir mais de 1300 e cada vez mais estou diminuindo e assim consigo focar nos meus perfis preferidos, conseguindo interagir melhor e ocupando meu tempo com o que realmente me interessa. E isso vale para todas as outras redes sociais.

Menos procrastinação, mais tempo livre sem neura: Eu sou a rainha da procrastinação e estou tentando ao máximo mudar isso. A partir do momento que você consegue fazer tudo sem deixar para depois, o depois se torna um tempo livre para você descansar e não um tempo em que você fica neurótica pensando no que deveria fazer e ainda não fez.

Menos compras, mais qualidade: O minimalismo nas compras não é apenas sobre ter menos, mas sobre ter mais qualidade no que se adquire. É saber que está pagando um pouco mais caro por algo que vai durar muitos anos do que pagar barato em várias peças praticamente descartáveis que acaba se tornando mais caro no final.

Menos mensagens, mais ligações: Eis que meus pais se renderam às novas tecnologias e agora usam o Whatsapp e em vez de ligações nos falamos todos os dias através do aplicativo, eu particularmente estou orgulhosa deles. Mas sinto falta das ligações, eu ao contrário da maioria das pessoas não tenho problema nenhum em falar pelo telefone, prefiro mil vezes do que por mensagem, é muito mais real, principalmente com minha família, ouvir a voz deles aquieta meu coração cheio de saudade enquanto não chega o dia de ir vê-los.

Tenho me interessado muito pela filosofia minimalista e pesquisado bastante sobre isso, portanto esse assunto vai aparecer muito por aqui também.


"Tenho tentado me estressar menos, sorrir mais, carregar menos o peso do mundo nas costas, dormir em paz" 
Clarissa Correa

Livros

Últimas leituras

10:05

Este não é um blog literário, mas os livros fazem parte da minha vida e se o blog é sobre mim, então como não falar sobre livros? Mas pra não ficar monotemático vou falar num post só sobre os últimos livros que li, antes da maratona Harry Potter que estou fazendo e que vou comentar em outra oportunidade (Spoiler: tô amando).


Herathor A.Ridan - 457 páginas - Chiado
Esse livro veio para provar que existe fantasia brasileira e de ótima qualidade, o escritor é da cidade onde eu morava e apesar de não conhecê-lo pessoalmente temos alguns amigos em comum, o que proporcionou a minha leitura. Trata-se de um universo cheio de dragões, orcs, elfos e humanos, convivendo não tão pacificamente, como era de se esperar. As personagens principais são mulheres e isto me deixou mais encantada ainda pelo livro: uma humana, uma orc e uma elfa que tem problemas de relacionamento entre si, mas que mesmo assim saem em uma aventura juntas para um propósito maior. O livro 1 me deixou cheia de vontade de ler os próximos, esperamos que saia logo.


Onde cantam os pássaros Evie Wild - 256 páginas - Darkside
A Darkside é a editora queridinha do momento, porque claramente tem livros ótimos e capas de tirar o fôlego de tão lindas, porém este livro não me encantou tanto assim. Claro que a capa é maravilhosa, porém a história foi um tanto arrastada e eu demorei muito para finalizar a leitura. Cada capítulo é em um tempo diferente, começa com o presente, depois volta pro passado e no próximo volta para um passado mais antigo, a narrativa é realmente confusa. Mas a história em si tem seus pontos positivos, conta sobre a vida de Jake, uma fazendeira que cria ovelhas e precisa descobrir o que está atacando seu rebanho, além de explicar seu passado e como ela foi parar naquela fazenda obscura.


Páginas Opostas Charles Lindberg - 243 páginas
Se tem uma coisa da qual eu me orgulho muito é ser amiga do Charles, ele é inteligentíssimo e escreve muito bem. Este livro ainda não foi publicado por nenhuma editora, mas esteve a venda na Amazon durante um tempo e eu tive a oportunidade de prestigiar. Páginas Opostas é uma história incrível que trata de assuntos bastante delicados com uma pitada de romance, suspense, fantasia, vários conflitos emocionais e muitas referências literárias. Estou torcendo para que logo ele seja publicado e lido por muitas pessoas porque é sem dúvidas uma grande obra que nos faz questionar o que é real e o que julgamos saber.

Música

Tears dry on their own

09:27

Ou, como Amy Winehouse me ajudou a passar por uma crise de ansiedade.

Ontem era domingo de Páscoa e eu ao contrário de todas as outras Páscoas, não passei com a minha família e talvez por esse motivo aliado à TPM (que não amenizou nem com a excessiva quantidade de chocolate ingerida) estive bastante triste, principalmente a noite, pior maneira de se passar esse dia tão especial. E além disso, era domingo e domingo é um dos piores dias da semana pra mim, emocionalmente falando, ganha até da mal falada segunda-feira. Domingo é um dia em que você dorme sabendo que amanhã quando abrir os olhos terá que se levantar e enfrentar a vida, que você dorme pensando em tudo o que tem de fazer (e essa semana particularmente é bastante coisa) e planeja tudo e acha que não vai dar e aí chega aquela velha amiga chamada ansiedade, não que ela precise de motivos para chegar, mas se tiver algum ela com certeza fica bem mais insuportável.

E no meio dessa angústia, pra colocar mais lenha na fogueira da bad me deu vontade de ouvir Amy. Já faz um tempo que assisti o documentário dela e desde então evitei ouvir as músicas porque me faziam lembrar da história, do significado das letras, de todo aquele monte de shit que foi a vida dessa pobre menina. Mas ontem eu ouvi e o que achei que seria um gatilho para ficar pior, foi na verdade algo positivo pra mim, talvez escolhi as músicas "certas" ou consegui fazer uma interpretação mais voltada para a minha vida neste momento, mas foi algo bom, não sei explicar o motivo.

Talvez porque tenha sido um tapa na cara, algo me dizendo que a minha vida, os meus problemas são bem mais amenos do que os problemas do mundo (não que sejam menos importantes, mas eu posso resolver) e que independente de qualquer coisa, tudo fica bem no final e que não importa o quanto você chore, as lágrimas secam por conta própria.

Thank you, Amy <3